Economia

Economia

Serviços Públicos

O município apresenta um quadro sócio-econômico em pleno desenvolvimento, mesmo que ainda castigado pela irregularidade das chuvas. A população, segundo o Censo de 2010, é de 12.991 habitantes com população estimada de 13.541 habitantes no ano de 2015. A densidade demográfica é de 71,68 hab/km² apresentando uma taxa de urbanização de 54,62%. A Sede do Município dispõe de abastecimento de água (CAGECE), fornecimento de energia elétrica (COELCE), serviço telefônico (TELEMAR), agência de correios e telégrafos (EBCT), serviço bancário (Bradesco, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal), hospitais, hotel, escolas de ensino fundamental e médio e campus avançado da Universidade Estadual Vale do Acaraú.

Atividades Econômicas

A principal atividade econômica por muito tempo foi representada pela agricultura de subsistência, com a cultura de feijão, milho, arroz e mandioca, além de monoculturas de algodão, cana-de-açúcar e castanha de caju. Na pecuária extensiva destaca-se a criação de bovinos, ovinos, caprinos e suínos. Na área de mineração, a extração de calcário para a fabricação da cal representou durante muitos anos uma das mais importante fonte de ocupação e renda para o Município. O mineral é muito utilizado na construção civil, na correção do PH do solo e como insumo na criação de camarão em cativeiro.

A produção industrial, por sua vez, hoje representa a principal fonte de renda e ocupação na cidade, sobretudo da mão-de-obra feminina. A cidade se destaca como um importante pólo produtor de lingerie de referenciada qualidade, exportada para vários mercados consumidores nacionais e internacionais. São mais de 20 empresas que geram mais de 3500 empregos diretos e indiretos.

Indicadores Sociais

Até 2012 Frecheirinha apresentava 96,25% de crianças de 7 a 14 anos na escola e 12% de evasão escolar, atendendo 68,55% de crianças de 4 a 6 anos com educação pré-escolar nas creches municipais. Nos indicadores de saúde, 81,4% das crianças de 0 a 11 meses com vacinação em dia, 8,51% das crianças de 0 a 11 meses apresentandodesnutridas, 45,1% das crianças com até 4 meses de idade se alimentam exclusivamente da amamentação. O município apresentava até então uma taxa de mortalidade infantilde 56,54. Na área de assistência social, foram atendidas 300 (trezentas) crianças de 2 a 5 anos com o serviço de creche e pré-escola. No Programa de Erradicação doTrabalho Infantil (PETI), foram atendidas 150 crianças com idade de 7 a 14 anos, residentes no Bairros Caeiral, numa ação conjunta entre os governos federal e municipal, com o auxílio de uma bolsa em dinheiro no valor de R$ 40,00 (quarenta reais) mensal possibilitando o acesso e a permanência da criança, o desenvolvimento de atividades sócio-educativas complementares à escola. Foram atendidos ainda 25 jovens com idade entre 15 e 17 anos residentes nos Bairros Lapa, Rua da Palha e Barril com o Programa Agente Jovem que possibilitou cursos de formação nas áreas de saúde, meio ambiente e cidadania. Para isso, os adolescentes receberam uma ajuda financeira de R$ 65,00 (sessenta e cinco reais) mensais. Ainda na área da assistência social, o Projeto Conviver atendeu 98 (noventa e oito) idosos com ações de complementação alimentar e convivência grupal através de encontros semanais, realizados no Centro Comunitário do Município, às terças e sextas-feiras, durante 3 horas, com programação previamente escolhida com a participação dos idosos.

Turismo de Negócios

Destaca-se como um importante pólo de moda íntima colocando-a na rota do turismo de negócios aliado ao turismo ecológico, tendo em vista que a cidade representa a porta de entrada para o Parque Nacional da Ibiapaba via sertão, situando-se a 10 km da entrada do Parque através de estrada asfaltada, com amplo contato com a natureza e a gente simples do lugar.

Atrativos

O município ainda oferece opções de trilhas, banhos e pescaria de açude.

Fonte: Wikipédia, IBGE, Prefeitura Municipal de Frecheirinha